Autores
Mário de Carvalho
Nasceu em Lisboa, em 1944. Escritor e advogado, participou nos movimentos estudantis e na resistência organizada à ditadura. Esteve preso, sendo sujeito a privação do sono e condenado a dois anos de cadeia. Esteve exilado na Suécia, regressando a Portugal após a Revolução de 25 de Abril. Tem uma obra literária longa (romance e novela, conto, teatro), traduzida em várias línguas e reconhecida com muitos prémios literários. O seu romance mais premiado é «Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde», de 1994; a obra mais recente, «Ronda das Mil Belas em Frol».
Livros publicados
na tinta-da-china
Mário de Carvalho participa na GRANTA 3 com «A clemência de Cremilde», e na GRANTA 10 com «Revoluções em passando».

«Uma lâmpada de campismo acendeu‑se e, logo a seguir, faiscaram outros focos de luz. Estávamos num compartimento de garagem, e havia um renque de gente acocorada no chão, à nossa frente. A lâmpada iluminou Cremilde, de braços cruzados sobre os joelhos, sentada entre os seus gorilas. Sorria insistentemente para o meu sobrinho. Depois apontou para ele. Alguém se aproximou, com uma lanterna, iluminou‑lhe a cara e puxou‑o por um braço. Tentei segui‑los. Fui empurrado. Que era o meu sobrinho, disse. Ninguém lhe faria mal, responderam‑me.» (De «A clemência de Cremilde»)
© 2013-2017 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo