Autores
Simon Gray
Nasceu em Inglaterra, em 1936. Distinguiu­‑se sobretudo como dramaturgo e argumentista, tendo escrito cerca de 40 peças de teatro, guiões televisivos e argumentos para cinema. Publicou cinco romances e oito volumes de memórias e diários. Em 2004, recebeu a Ordem de Comandante do Império Britânico, pelo seu contributo para o teatro e a literatura. Morreu em 2008.
Simon Gray participa na GRANTA 1 com «Diário de um fumador».

«As normas do hotel acerca das espreguiçadeiras, cadeiras de praia, etc., são, devo dizer, muito simples. Aliás, se virmos bem, há apenas uma regra explícita: o primeiro a chegar, serve­‑se, mas num sistema diário; ou seja, não podemos manter o nosso lugar preferido durante toda a estadia, há que conquistá­‑lo a cada manhã. Daí o vulto no lusco­‑fusco das seis e vinte da manhã: estava a marcar o território do dia, embora parecesse fazer muito mais do que isso, ora se agachando sobre esta espreguiçadeira, ora sobre aquela, ajoelhando­‑se junto à mesinha em torno da estaca, caminhando para o mar. Envergava um roupão do hotel que lhe ficava pequeno, às riscas azuis e brancas deslavadas, institucional, coisa de prisão ou de hospital; no entanto, naquele contexto, emprestava­‑lhe uma espécie de autoridade, e parecia que ele estava a interpretar uma cerimónia de natureza ritualista, uma bênção, talvez. Aproximei­‑me mais e percebi que era velho, bastante mais velho do que eu, até, e que o que ele estava a fazer era uma coisa de velhos, justamente o tipo de coisa que eu próprio tenho vindo a fazer nos anos mais recentes (…)»
© 2013-2017 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo