Autores
Bruce Chatwin
Nasceu em Inglaterra, em 1940. Durante a sua curta carreira literária, escreveu inúmeros artigos para a «Sunday Times Magazine», onde deu os primeiros passos no género que o tornaria célebre — a literatura de viagens —, tal como célebre ficou a sua carta de demissão do jornal, onde escreveu simplesmente: «Fui para a Patagónia.» É autor de 11 livros, traduzidos em dezenas de idiomas. Em Portugal estão publicados, entre outros, «Na Patagónia», «Utz», «O Canto Nómada», «Debaixo do Sol» e «Anatomia da Errância». Em 1982 venceu o James Tait Black Memorial Prize, com «Os Gémeos de Blackhill». Morreu em Nice, em 1989.
Bruce Chatwin participa na GRANTA 4 com «O caminho para Ouidah».

«As mulheres mordiscam tiras de cana‑de‑açúcar, arrancam grandes fiapos com um ruído que parece fita‑cola. O calor não consegue suprimir as conversas femininas. Uma criança com enormes brincos de ouro. Com que idade furam as orelhas? Passámos pelos enormes espigueiros de Ali‑Baba‑jar, assentes em estacas como gigantescas avestruzes. Árvores que parecem esponjas verdes para aplicar pó‑de‑arroz. Cavalos a pastar na erva descorada. As estradas vermelhas de África. O anúncio da Bière Nigérienne exibe a fotografia de uma loira. Alguém com um cheiro agradável muito intenso entrou no autocarro. As viagens trazem à tona o melhor das pessoas — esta viagem trouxe à tona o pior de mim.»
© 2013-2017 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo