Autores
José Gardeazabal
Nasceu e vive em Lisboa. Trabalhou, estudou e viveu — não necessariamente por esta ordem — em Luanda, Aveiro, Boston e Los Angeles. Escreve há oito anos. «Várias versões de uma catástrofe» é o seu primeiro texto publicado. Em 2015 venceu a primeira edição do Prémio INCM / Vasco Graça Moura, com o livro de poesia «História do Século XX».
José Gardeazabal participa na GRANTA 2 com «Várias versões de uma catástrofe».

«Olhar o rapaz fazia-me sentir que participava de um corpo a corpo que não era nem luta nem sexo. Nesse tempo, para mim, sexo era só uma palavra. O meu corpo dizia-me coisas acerca da verdade num mundo em que não existia a palavra erro. Havia um louco por fora do meu corpo, e um sábio mais pequeno, acocorado lá dentro. O sábio era como a sujidade do corpo mas sabia mais do que o louco e de uma maneira mais calma.
Talvez o sexo fosse isso. Se olhasse o suficiente compreenderia a palavra sexo sem precisar de som nem de alfabeto.»
© 2013-2017 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo