Autores
Rui Cardoso Martins
Nasceu em Portalegre, em 1967. Escreveu quatro romances, nomeadamente «Deixem Passar o Homem Invisível» (Grande Prémio APE 2009). As crónicas reunidas nos volumes «Levante-se o Réu» e «Levante-se o Réu Outra Vez» foram distinguidas com o Grande Prémio de Crónica APE e com dois prémios Gazeta de jornalismo. Foi co-autor dos programas de televisão «Contra-Informação» e «Herman Enciclopédia» e dos espectáculos teatrais «Conversa da Treta» e «António e Maria». Escreveu o guião dos filmes «Zona J» e «Em Câmara Lenta». Está traduzido em diversas línguas.
Livros publicados
na tinta-da-china
Rui Cardoso Martins participa na GRANTA 1 com «Espelho da água», e na GRANTA 10 com «Salada russa».

«Na ponte do leme, virado para Lisboa na margem diluída, onde as luzes públicas se apagavam, descendo as ruas, do castelo às gruas do porto, o mestre viu uns pássaros. Gaivotas rasavam e subiam do Tejo, zangadas com o mundo inteiro, como é costume. Tinham asas pretas, um xaile aos ombros e o bico em gancho, outras eram dessas brancas e prata que aparecem na TV com música de guitarra, de peito aberto, suspensas do céu por um fio. Nenhuma, no entanto, se atrevia a mergulhar e discutiam imenso a questão.
Em baixo, no portaló da proa, o primeiro marinheiro varreu a lanterna pelo vidro da água. Havia um fantasma, um lençol de franjas a brilhar.
— É uma medusa?
— Um choco, mestre, um gigante!
Apitou.
— Traz o chalavar.
Da ré, o segundo marinheiro correu com a rede no pau. Um cone­‑armadilha transparente. Olha olha, ria o marujo, hoje há choco para o almoço, eu fico com as ventosas e não me importo de o fritar.» (De «Espelho da água»)
© 2013-2017 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo