Autores
Mia Couto
Nasceu em Moçambique, em 1955. Aos 14 anos publicou uma série de poemas no «Notícias da Beira». Mas foi com o 25 de Abril de 1974 e um convite para trabalhar no «A Tribuna» que decidiu suspender os estudos e ingressar num percurso ligado à escrita. Hoje tem mais de 20 livros publicados e está traduzido em inúmeros idiomas. Entre as suas obras encontram‑se «Terra Sonâmbula», «A Varanda do Frangipani», «Vozes Anoitecidas» e «Jerusalém». A sua obra tem vindo a ser distinguida com diversos prémios, entre os quais o Prémio Vergílio Ferreira, o Prémio Camões e o Prémio Internacional Neustadt de Literatura .
Mia Couto participa na GRANTA 4 com «Quando me fiz escritor?» e com «Cartaria», correspondência com José Eduardo Agualusa.

«Volto à pergunta inicial deste texto: existe um momento em que nos fazemos escritores? Talvez existam vários momentos, mesmo que só possam ser acedidos por via da escrita. De resto, o escritor faz‑se como todas as pessoas se fazem: olhando o mundo como se fosse pela primeira vez e descobrindo no Tempo algo que pode ainda ser estreado.»
© 2013-2017 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo