Autores
Luís Carlos Patraquim
Nasceu em Lourenço Marques, em 1953, e vive em Lisboa. É jornalista, poeta e dramaturgo. Colaborou com várias publicações moçambicanas e portuguesas. A sua extensíssima obra poética foi distinguida com o Prémio Nacional de Poesia de Moçambique (1995). Entre os seus livros encontram‑se «Monção», «A Inadiável Viagem» e «Lidemburgo Blues». Escreveu quatro peças de teatro, entre as quais «Tremores Íntimos Anónimos», em parceria com António Cabrita.
Luís Carlos Patraquim participa na GRANTA 4 com «Mesmo na noite mais escura a mão encontra sempre a boca».

«Chamava‑se Ludmila, nome pouco germânico, mas tal devia‑se a cruzamentos lá das complicadas europas, mãe eslava, pai alemão. Das poucas vezes que falei com o Íon, depois de sair da cadeia e ser ameaçado, também ele, com a reeducação, disse‑me que não gostava de Wagner. Que porra de observação, pensei na altura, mas não é para falar sobre esse episódio que estou com ele agora.»
© 2013-2017 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo