Tinta da China Portugal
[Livro]
Causas da decadência dos
povos peninsulares
Antero de Quental

"Costuma apontar-se o Eça de Queiroz como o modernizador da prosa portuguesa. Basta porém a carta Bom senso e bom gosto [da autoria de Antero] para se provar que, se houve reforma da prosa portuguesa, ela já estava presente no famoso escrito de Antero."
—Manuel Bandeira
Escritor inconformado e inquisitivo, Antero de Quental abalou profundamente os alicerces intelectuais do Portugal de novecentos. A modernidade de sua poesia e prosa se tornou uma referência para a grande literatura em português.

"Li Quental. Ótimo. Diz ele que a liberdade não é uma palavra vã; ela é possível e realiza-se na santidade."
—Liev Tolstói

"Portugal poético, como nação independente, adormeceu com Gil Vicente e metade de Camões, e só despertou com Antero."
—Fernando Pessoa

"Ninguém jamais possuiu um verbo de tanta solidez, harmonia, finura e brilho."
—Eça de Queiroz


R$: 65R$
R$ online: 65R$

[ ler sobre Antero de Quental ]

tema(s): Grandes Escritores Portugueses
prefácio: Eduardo Lourenço
1.ª edição: maio de 2016
n.º de páginas: 136
tipo de capa: Dura
formato: 14x20.5 cm
isbn: 9788565500197
© 2007-2017 Edições tinta-da-china
powered by informira.com