Tinta da China Portugal
[Livro]
Pessoa Revisitado
Eduardo Lourenço
O grande ensaísta-filósofo tem a chave para acedermos ao universo de Fernando Pessoa e seus heterônimos.
Há livros que são pórticos, e este é um deles. Quem abre Pessoa revisitado está a entrar no universo pessoano por um dos mais notáveis limiares, e vai ficar preso nesse universo durante muitos anos. As considerações de índole nietzschiana “pouco ou nada intempestivas” dos grandes ensaístas – e Eduardo Lourenço é o maior da língua portuguesa – ficam guardadas na memória e acompanham a (re)leitura dos grandes autores. “Não temos nem queremos outro guia que o próprio Pessoa”, escreve Lourenço, que no entanto não desiste, e ainda bem, da exegese poética. Depois de se ler este ensaísta, brilham com outra luz as negações pessoanas e o suposto niilismo do autor da “Tabacaria”, ficam iluminados Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos, e ainda o Fausto ou o Livro do desassossego. Lourenço sempre se interessou pelas “audácias fictícias de Eros” (de um Eros “extático”), pelo lugar de Whitman na obra pessoana, pelo anúncio de um “Supra-Camões” e por outras “mensagens”. Lembro-me de ler Pessoa revisitado como quem descobre algumas chaves da poesia moderna. Pessoa, afirma Lourenço, “é no mais simples sentido da expressão um marginal, um habitante do deserto que cresce quando as ilusões que permitem viver naufragam”. Lourenço oferece-nos uma visão de Pessoa que em quase nenhum outro crítico é tão plena.

—Jerónimo Pizarro


R$: 79R$

[ ler sobre Eduardo Lourenço ]

tema(s): Grandes Escritores Portugueses
Literatura
1.ª edição: dezembro de 2017
n.º de páginas: 272
tipo de capa: Capa dura com tranchefil e fitilho
formato: 14x20.5 cm
isbn: 978‑85‑65500‑34‑0
© 2007-2018 Edições tinta-da-china
powered by informira.com