Tinta da China Portugal
[Autores]
Eduardo Lourenço
Eduardo Lourenço nasceu a 23 de maio de 1923, em Portugal.
Licenciou-se em Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Foi Professor Assistente nessa Universidade, depois Leitor de Língua e Cultura Portuguesa nas Universidades de Hamburgo, Heidelberg e Montpellier. Regeu, na qualidade de Professor Convidado, a disciplina de Filosofia na Universidade Federal da Bahia (Brasil). Ocupou depois o lugar de Leitor a cargo do Governo francês nas Universidades de Grenoble e de Nice. Jubilou-se em 1989.
Publicou o seu primeiro livro, "Heterodoxia I", em 1949. Ao seu livro "Pessoa revisitado" foi atribuído o Prêmio da Casa da Imprensa (1974). "Poesia e metafísica" recebeu, em 1984, o Prêmio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho. Dois anos mais tarde, foi distinguido com o Prêmio Nacional da Crítica graças a "Fernando, rei da nossa Baviera". Por ocasião da publicação da sua obra "Nós e a Europa — ou as duas razões", foi galardoado com o Prêmio Europeu de Ensaio Charles Veillon, que distingue o conjunto da sua obra. Dirigiu, a partir do Inverno de 1988, a revista "Finisterra — Revista de reflexão e crítica". Foi nomeado Adido Cultural na Embaixada de Portugal em Roma. Foi condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique (Grande Oficial). Pela sua obra "O canto do signo", recebeu em 1995 o Prémio D. Dinis de Ensaio.
Entre outros incontáveis prêmios e distinções, se destacam: Prêmio Camões (1996), Officier de l’Ordre de Mérite pelo Governo francês (1996), Chevalier de L’Ordre des Arts et des Lettres pelo Governo francês (2000), Cavaleiro da Legião de Honra (2002), Prêmio da Latinidade (2003), Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago d’Espada (2003), Prémio Extremadura a la Creación (2006), Medalha de Mérito Cultural pelo Governo português (2008), Medalha de Ouro da Cidade da Guarda (2008) e Encomienda de Numero de Ia Orden del Mérito Civil pelo Rei de Espanha (2009), Prémio Pessoa (2011), Grã-Cruz da Ordem da Liberdade (2015) e Prêmio Vasco Graça-Moura — Cidadania Cultural (2016).
Eduardo Lourenço é ainda Doutor Honoris Causa pela Universidade do Rio de Janeiro (1995), Universidade de Coimbra (1996), Universidade Nova de Lisboa (1998) e Universidade de Bolonha (2006). De 2002 a 2012 exerceu as funções de administrador não executivo da Fundação Calouste Gulbenkian. A convite do Presidente da República portuguesa, integra desde 2016 o Conselho de Estado.
O labirinto da saudade
Pessoa Revisitado
© 2007-2018 Edições tinta-da-china
powered by informira.com