Inicio\GRANTA PortugalTinta da China Brasil\
ENTRAR
ITENS: 0
TOTAL: €0
[CESTO VAZIO]
subscrever NEWSLETTER
AUTORES
Em finais do século XIX, o mais prolífero autor português de livros licenciosos foi «Rabelais», vulgarmente confundido, nos catálogos das bibliotecas, com o reputado escritor francês do século XVI. «Rabelais» é o pseudónimo de Joaquim Alfredo Gallis, que nasceu em Lisboa em 1859 e morreu a 24 de Novembro de 1910. Foi administrador do concelho do Barreiro entre 1901 e 1905. Escritor e jornalista,...

ler mais
Rafael Bordalo Pinheiro nasceu em Lisboa, em 1846. Estudou na Academia de Belas Artes e no Curso Superior de Letras, foi actor dramático e fez cenários. Autor de uma obra vastíssima, foi o maior caricaturista português de sempre, privilegiando a imprensa periódica, em Portugal e no Brasil, na qual publicou centenas de trabalhos seus. Fundou e dirigiu «O Calcanhar de Aquiles», «O Binóculo», «A...

ler mais
Rafael Marques é formado em Jornalismo e Antropologia, pela Universidade de Londres, e é mestre em Estudos Africanos, pela Universidade de Oxford. É jornalista e activista dos direitos humanos. Nos últimos anos tem-se dedicado à pesquisa sobre a economia política angolana, em especial sobre o sistema de corrupção no país, e continua a monitorizar a situação dos direitos humanos na região...

ler mais
Ralph Fox nasce em Halifax, na Grã-Bretanha, em 1900. Estuda em Oxford, onde se revela um aluno brilhante. Nos anos 20, é um dos fundadores do partido comunista inglês e inicia a sua carreira de escritor. Historiador e crítico literário, a sua escrita estende-se também ao campo da teoria política e da ficção. Os seus livros têm um forte pendor social: a partir de relatos das suas viagens, Fox...

ler mais
Raquel Ribeiro nasceu no Porto, em 1980. É jornalista, escritora e professora universitária. Doutorou-se no Reino Unido com uma tese sobre a ideia de Europa na obra de Maria Gabriela Llansol. É colaboradora regular do jornal «Público», foi bolseira Gabriel García Márquez da Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano, na Colômbia, e da Universidade de Nottingham, com o projecto War Wounds, sobre...

ler mais
Raquel Vaz-Pinto nasceu em Luanda em 1973. É investigadora do Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa e professora de Estudos Asiáticos na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da mesma universidade. Foi presidente da Associação Portuguesa de Ciência Política entre 2012 e 2016. Tem trabalhado sobre política externa e estratégia chinesa; grande estratégia dos...

ler mais
Nasceu em 1971, é sociólogo e investigador no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa (CIES‑IUL) e do Observatório das Desigualdades. É autor de diversos livros e artigos publicados em revistas de circulação internacional, versando principalmente sobre as temáticas das desigualdades sociais e territoriais, estudos rurais e urbanos, globalização,...

ler mais
Nasceu em 1935 e vive em Orgeval, França. Consagrou a sua vida ao estudo da colonização contemporânea e da descolonização de Portugal. Pioneiro em França nestas temáticas, Pélissier foi o primeiro académico a dedicar-lhes um «doctorat d’Etat» (Sorbonne, 1975). Sobre Angola, devemos-lhe «Les guerres grises» (premiado pela Academia Francesa), «La colonie du Minotaure» e «Explorar». Os livros...

ler mais
Nasceu em Tessino, Suíça italiana, em 1953. Fez o liceu em Bellinzona e, em 1977, licenciou-se em História na Faculdade de Letras da Universidade de Genebra. Doutorou-se em 2003 com a tese «Suisse Portugal: regards croisés (1890-1930)», publicada em 2005.

ler mais
Ricardo Araújo Pereira nasceu em Lisboa, em 1974. Licenciado em Comunicação Social pela Universidade Católica, começou a sua carreira como jornalista no «Jornal de Letras». É guionista desde 1998. Em 2003, com Miguel Góis, Zé Diogo Quintela e Tiago Dores, formou o grupo humorístico Gato Fedorento. Escreve semanalmente na revista «Visão» (Portugal) e no jornal «Folha de S. Paulo» (Brasil) e é um...

ler mais
Ricardo Carvalho nasceu em Lisboa, em 1971, e é arquitecto. Doutorado em Arquitectura pelo Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa (2012), procurou sempre conjugar a prática profissional, o ensino universitário e uma reflexão abrangente sobre os temas da cidade, da arquitectura e da sociedade. Escreve regularmente em várias revistas internacionais de arquitectura e no jornal...

ler mais
Ricardo Soares de Oliveira (1978) é professor associado de Política Comparada na Universidade de Oxford, fellow do St Peter´s College, em Oxford, e do Instituto de Políticas Públicas Globais, em Berlim.É autor de «Oil and Politics in the Gulf of Guinea» (Hurst, 2007) e co-editor de «China Returns to Africa» (Hurst, 2008).«Magnífica e Miserável: Angola desde a Guerra Civil» marca a sua estreia na...

ler mais
Ricardo Vasconcelos é professor de Literatura Portuguesa e Brasileira na Universidade Estadual de San Diego (Califórnia), onde dirige o programa de português. É autor, entre outros ensaios, do livro «Campo de Relâmpagos – Leituras do Excesso na Poesia de Luís Miguel Nava» (Assírio & Alvim, 2009), a primeira monografia sobre este poeta do último quartel do século xx. As suas áreas de investigação...

ler mais
É advogada e escreveu um pequeno livro para crianças, «A Justiça Trocada por Miúdos». Mantém os blogues «Governo das Sociedades» e «Coisas Simples». Gosta de livros, revistas, panfletos, papéis velhos e novos, propaganda política, manifestações, diários, biografias e correspondência alheia.É Amiga do Ephemera desde a primeira hora.

ler mais
Robert Benchley nasceu a 15 de Setembro de 1889, em Worcester, Massachusetts. Licenciou-se na Universidade de Harvard em 1913. Foi aqui, aliás, que iniciou a carreira jornalística – colaborando com as publicações «Harvard Advocate» e «Harvard Lampoon» – e foi também aqui que o seu estilo humorístico começou a distinguir-se. Benchley tornou-se famoso pelas declarações falaciosas e ficcionais...

ler mais
Robert Byron — como seria de suspeitar pelo apelido — tinha parentesco, ainda que bastante afastado, com Lord Byron, e nunca se cansava de lembrar esse facto. Nasceu em 1905 e foi aluno de Eton. Frequentou o Merton College, em Oxford, de onde acabou por ser expulso, dados «os seus modos hedonistas e rebeldes». Abandonou assim o percurso académico, mas iniciou uma deambulação geográfica. Viajou...

ler mais
Rodrigo Rebelo de Andrade (Lisboa, 1981) licenciou-se em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, com tese final de curso subordinada ao tema «As roças de São Tomé e Príncipe – o passado e o futuro de uma arquitectura de poder», orientada pelo arquitecto Manuel Graça Dias (2008). Foi bolseiro do programa Erasmus em Madrid, na ETSAM (Escuela Técnica Superior de...

ler mais
Rosa Oliveira nasceu em Viseu, em 1958. Publicou os ensaios «Paris 1937» e «Tragédias Sobrepostas: Sobre "O Indesejado" de Jorge de Sena». Foi leitora na Universidade de Barcelona e é professora no ensino superior politécnico. «Cinza», o seu primeiro livro de poesia (Tinta-da-china, 2016), foi galardoado com o Prémio PEN Clube Primeira Obra. Actualmente, vive em Coimbra com o filho.

ler mais
Rudyard Kipling nasceu em 1865, em Bombaim. Poeta, jornalista e autor de contos, a sua obra revolucionou este último género literário. Aos seis anos de idade, Kipling foi levado com a irmã para Inglaterra, conforme era habitual entre as famílias britânicas na Índia. Seguiram-se cinco anos de infelicidade, na casa de acolhimento, em Southsea. Este período é retomado com alguma amargura no conto...

ler mais
Rui Cardoso Martins nasceu em Portalegre, em 1967. É autor dos romances «E Se Eu Gostasse Muito de Morrer» (2006), «Deixem Passar o Homem Invisível» (2009, Grande Prémio de Romance e Novela APE), «Se Fosse Fácil Era para os Outros» (2012) e «O Osso da Borboleta» (2014), e também do livro de crónicas «Levante-se o Réu» (2015) Tem livros traduzidos em várias línguas. Publicou contos em revistas...

ler mais
Rui Cóias nasceu em Lisboa, em 1966. Licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra, é pós-graduado em Ciências Jurídicas, jurista, e estuda Filosofia na Universidade Nova. É autor dos livros «A Função do Geógrafo» (2000) e «A Ordem do Mundo» (2005), ambos editados pela Quasi, estando também publicado na Bélgica e em França. Integra várias antologias portuguesas e estrangeiras.

ler mais
Natural da cidade do Porto, iniciou-se como jornalista no «Jornal de Notícias». Em 1976, optou, em exclusivo, pela área do fotojornalismo. No início de 1980, começou a sua colaboração de 29 anos no jornal «Expresso», onde exerceu funções de director de fotografia, editor e repórter principal e onde assina, ainda hoje, diversos trabalhos jornalísticos. Autor de múltiplas reportagens em quase cem...

ler mais
Rui Pena Pires é professor no departamento de Sociologia e investigador no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES) do ISCTE — Instituto Universitário de Lisboa.

ler mais
Rui Tavares é escritor e historiador, nascido em Lisboa em 1972, com estudos em História da Arte pela Universidade Nova de Lisboa, em Ciências Sociais pela Universidade de Lisboa, e em História e Civilizações pela École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris. A sua tese de doutoramento sobre a censura portuguesa no Século XVIII, «O censor iluminado», será publicada no futuro próximo. É...

ler mais
Ruy Castro nasceu em Minas Gerais, no Brasil, em 1948. Jornalista, biógrafo e escritor, começou como repórter, no Rio de Janeiro, em 1967, e passou por todos os grandes órgãos da imprensa carioca e paulistana. A partir de 1990, dedicou-se em exclusivo aos livros. É autor das aclamadas biografias de Nelson Rodrigues, Carmen Miranda e Garrincha, de livros de reconstituição histórica, ficção, humor e...

ler mais
Ryszard Kapuscinski nasceu em 1932, na Polónia. É unanimemente considerado o grande autor da reportagem literária e o seu trabalho foi por vezes apelidado de «jornalismo mágico». Colaborou com vários órgãos de comunicação, mas distinguiu-se enquanto correspondente da agência noticiosa polaca, a PAP: ao longo de dez anos, cobriu 50 países. Kapuscinski viveu 27 revoluções e golpes de estado, foi...

ler mais