Inicio\GRANTA PortugalTinta da China Brasil\
ENTRAR
ITENS: 0
TOTAL: €0
[CESTO VAZIO]
subscrever NEWSLETTER
AUTORES
Manuel Carvalho Gomes nasceu em Elvas, e foi aí que ganhou o gosto pelos espaços geográficos. Doutorou-se em Ensino da Geografia no domínio da Educação para o Desenvolvimento Sustentável e é mestre em Geografia Física e Ambiente, pela Universidade de Lisboa. Licenciou-se em Geografia pela Universidade de Coimbra. É investigador no Centro de Estudos Geográficos (CEG) da Universidade de Lisboa /...

ler mais
Manuel Casimiro nasceu em 1941. Viveu largos anos na cidade de Nice, passando por Nova Iorque, Veneza e vários países nórdicos. A sua obra abrange áreas tão diversas como a pintura, a escultura, a fotografia e o cinema. Em 1997, a Fundação de Serralves dedicou-lhe uma exposição retrospectiva. Está representado em colecções de vários museus nacionais e estrangeiros.

ler mais
Manuel João Ramos nasceu em 1960. É professor de antropologia do ISCTE - IUL e investigador em estudos etíopes no Centro de Estudos Africanos - ISCTE - IUL. Desenvolve igualmente actividade como ilustrador e ensaísta. Publicou recentemente «Traços de Viagem: Experiências Remotas, Locais Invulgares» (Bertrand, 2009), «Memórias dos Pescadores de Sesimbra» (Sociedade de Geografia de Lisboa, 2009) e,...

ler mais
(1959 - 2012) «Na sua última grande entrevista, em 2010, ao "Expresso", disse ter saudades do jornalismo. "Da maneira como o fiz", acrescentou. Começou muito cedo a fazê-lo, isso que foi o que fez. Aos 17 anos, estudante de direito na Católica, bate à porta da revista semanal "Opção" e do seu director e fundador Artur Portela (que fundara também, logo em 1975, o "Jornal Novo"). A revista é de...

ler mais
Maria Alice Samara nasceu em Lisboa, em Abril de 1974. É investigadora do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. O seu trabalho tem-se focado sobre diversos temas relacionados com a Primeira República, destacando-se as seguintes obras publicadas: «Sidónio Pais», Fotobiografias do Século XX (coordenação de Joaquim Vieira),...

ler mais
Maria do Rosário Pestana é professora auxiliar convidada na Universidade de Aveiro e investigadora integrada no Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos em Música e Dança. Especializada em processos de folclorização e de documentação de música de matriz rural em Portugal, desenvolve actualmente estudos sobre o fado no contexto da emigração portuguesa. Coordena um projecto de investigação,...

ler mais
Maria Fernanda Rollo é doutorada em História Económica e Social Contemporânea pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (Universidade Nova de Lisboa), onde é professora no Departamento de História. É investigadora e vice-presidente do Instituto de História Contemporânea da mesma faculdade. Tem como principais áreas de investigação a história económica portuguesa contemporânea, a história da...

ler mais
Maria Filomena Mónica nasceu em Lisboa, em 1943. Licenciou-se em Filosofia na Universidade de Lisboa, em 1969, e doutorou-se em Sociologia na Universidade de Oxford, em 1978. É investigadora-coordenadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Colabora regularmente na imprensa. Entre outros livros, é autora de «Eça de Queirós» (Quetzal, 2001), «Bilhete de Identidade»...

ler mais
Maria Helena Trindade Lopes (Lisboa, 1957) é licenciada em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É doutorada em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde lecciona desde 1981 (Civilizações Pré-Clássicas, Hebraico, Egiptologia, História Comparada das Religiões), sendo professora associada com agregação e coordenadora do Mestrado...

ler mais
Doutorada em História Institucional e Política Contemporânea pela FCSH‑UNL. Docente da Escola Superior de Comunicação Social e investigadora do Instituto de História Contemporânea, onde dirige a linha de investigação «Revolução e Democracia». É autora de vários livros, entre os quais «Os Militares na Revolução de Abril» (2006), «25 de Abril. Mitos de Uma Revolução» (2007) e «Melo Antunes....

ler mais
É investigadora do Instituto de Filosofia da Linguagem (Universidade Nova de Lisboa, Portugal), onde desenvolve actualmente o seu pós-doutoramento sobre as relações entre música e filosofia. Publicou diversos artigos sobre Nietzsche e é co-autora das obras «Nietzsche on Instinct and Language» (De Gruyter, 2011) e «As the Spider Spins, Essays on Nietzsche’s Critique and Use of Language» (De...

ler mais
Maria João Vaz (Lisboa, 1963) é doutorada em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE. Desenvolve investigação na área da história social contemporânea, dedicando-se em particular às questões relacionadas com a história da justiça criminal e penal, os marginais, as instituições de controlo social e os movimentos migratórios. É professora no Departamento de História do ISCTE-Instituto...

ler mais
Maria José Lobo Antunes (Lisboa, 1971) é doutorada em Antropologia pela Universidade Nova de Lisboa, e investigadora do CRIA — Centro em Rede de Investigação em Antropologia.Viveu seis meses com uma companhia de circo, onde fez o trabalho de campo do seu mestrado no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Deu aulas no Departamento de Antropologia da Faculdade de Ciências e...

ler mais
Doutorada em Ciências do Ambiente pela Faculdade de Ciências e Tecnologia (Universidade Nova de Lisboa, 1990); investigadora em Sociologia da Alimentação e Ambiente (Instituto Nacional de Investigação Agrária, 1976-2009); consultora da Divisão de Políticas de Alimentação e Nutrição da FAO/ONU, Roma (1980-1995); perita no Comité Scientifique des Appellations d´Origine, Indications Geographiques et...

ler mais
Maria Ribeiro nasceu no Rio de Janeiro em 1975, e é licenciada em Jornalismo pela PUC – Pontifícia Universidade Católica. Actriz de cinema e televisão, ficou conhecida do grande público pela sua participação no filme multipremiado «Tropa de Elite» (Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2008) e na novela «Império», da rede Globo. Participou em mais de dez filmes e vinte novelas. É cronista do...

ler mais
Marie Lemonnier nasceu em 1974 e é formada em Línguas Modernas e Filosofia. É jornalista no «Nouvel Observateur», na área da cultura.

ler mais
Mário de Carvalho (Lisboa, 1944), um dos mais aclamados escritores portugueses, estreou-se em 1981 como ficcionista: «Contos da Sétima Esfera» inicia um percurso que passa pela escrita de teatro e de cinema, pela crónica e, sobretudo, pelo romance. Está editado no Brasil e traduzido em espanhol, francês, inglês, alemão, italiano, grego, búlgaro e croata. A sua obra mais conhecida é o romance...

ler mais
Mário de Sá-Carneiro nasce em Lisboa, em 1890, e morre em 1916 na cidade de Paris, para onde se mudara quatro anos antes. Num curto período de tempo, escreve uma obra fulgurante nos campos da poesia, da ficção e do drama, e um dos mais ricos epistolários de língua portuguesa, que evidencia todas as virtudes principais da sua literatura. Situada nas intersecções do pós-simbolismo e das estéticas...

ler mais
Açoriano radicado em Lisboa desde os 17 anos, Mário Mesquita é jornalista e professor de Comunicação. Aos 21 anos ingressou nos quadros do jornal «República» (1971­‑1975), aos 25 era director-adjunto e aos 28 director do «Diário de Notícias», cargo que deixou de exercer oito anos depois. No jornalismo, foi também director do «Diário de Lisboa» (1989­‑1990), colunista do «Público», do...

ler mais
Mark Twain foi baptizado à nascença, no ano de 1835, com o nome de Samuel Langhorne Clemens, mas esse nome ficaria para sempre na sombra do seu pseudónimo. Filho de um advogado severo, terá sido a mãe a despertar-lhe o sentido de humor, e é a ela que Twain dedica «A Viagem dos Inocentes», pela sua leitura «paciente» e «crítica caridosa». Se não há dúvida de que a sua obra é variada, mais curioso...

ler mais
Martin Crimp (1956, Dartford, Reino Unido) é um dos dramaturgos mais representados e traduzidos na Europa. Estudou Literatura Inglesa em Cambridge. Escreveu «Love Games», a primeira peça, em 1982. Foi dramaturgo residente no Orange Tree Theatre, Richmond, e, mais tarde, no Royal Court Theatre, onde conquistou público e notoriedade, nomeadamente com as peças «No One Sees the Video» (1990), «Getting...

ler mais
Matilde Campilho nasceu em Lisboa, em Dezembro de 1982. Estudou Literatura e História da Arte. Nos últimos anos publicou poemas em jornais portugueses e brasileiros. Traduziu o livro «Drawings», de Sylvia Plath, para português do Brasil (Editora Globo). «Jóquei» é o seu primeiro livro.

ler mais
Michel Laub nasceu em Porto Alegre, Brasil, em 1973. Escritor e jornalista, foi editor da revista «Bravo» e é colunista do jornal «Folha de S. Paulo». Escreveu seis romances — «Música Anterior» (2001), «Longe da Água» (2004), «O Segundo Tempo» (2006), «O Gato Diz Adeus» (2009), «Diário da Queda» (2011) e «A Maçã Envenenada» (2013). «Diário da Queda» foi publicado na Alemanha, em Espanha, nos...

ler mais
Mick Hume (n. 1959) é um jornalista e escritor britânico. É editor da revista «Spiked» e manteve uma coluna semanal no jornal «The Times» durante dez anos. Nos últimos anos tem-se destacado como defensor da liberdade de expressão e de imprensa, escrevendo sobre o tema no «The Times», «The Sunday Times», «The Independent» e «Sun».

ler mais
Miguel Cardina nasceu na Nazaré em 1978. Licenciou-se em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Obteve o mestrado em História das Ideologias e das Utopias Contemporâneas e o doutoramento em História Contemporânea pela mesma instituição. É autor de «A Esquerda Radical» (Angelus Novus, 2010) e de «A Tradição da Contestação. Resistência Estudantil em Coimbra no Marcelismo»...

ler mais
Miguel Cardoso nasceu em 1976 e cresceu nos arredores de Lisboa. Estudou alguns anos em Londres e voltou. Entre vários outros textos dispersos, publicou cinco livros de poesia: «Que Se Diga Que Vi como a Faca Corta» (Mariposa Azual, 2010), «Pleno Emprego» (Douda Correria, 2013), «Os Engenhos Necessários» (&etc, 2014), «Fruta Feia» (Douda Correria, 2014) e «À Barbárie Seguem-se os Estendais» (&etc,...

ler mais
Miguel Tamen é professor (e director do Programa em Teoria da Literatura) na Universidade de Lisboa. Foi professor visitante na University of Chicago, e «senior fellow» no Stanford Humanities Center e no National Humanities Center. Escreveu, entre outros, os livros «Friends of Interpretable Objects» (2001; tradução portuguesa: «Amigos de Objectos Interpretáveis«, 2003), «Artigos Portugueses»...

ler mais
Miguel-Manso nasceu em Santarém, em 1979. Viveu em Almeirim e em Lisboa. Hoje mora numa aldeia do concelho da Sertã. Estreou-se em 2008 com o livro «Contra a Manhã Burra» (edição do autor) e fez sair no mesmo ano «Quando Escreve Descalça-se» (edição Trama Livraria); «Santo Subito», de 2010 (edição do autor), pertence, como os anteriores, à colecção Os Carimbos de Gent, à qual acrescentou outros...

ler mais
O filósofo e escritor Charles-Louis de Secondat, mais conhecido como Montesquieu, nasce a 18 de Janeiro de 1689, perto de Bordéus.Em 1716, o seu tio Jean-Baptiste, barão de Montesquieu, morre e deixa ao sobrinho o seu património e o seu título, para além do cargo de presidente do Parlamento de Bordéus. Montesquieu, então com 27 anos, dedica-se a exercer funções judiciais, a gerir as suas...

ler mais
Mustafah Dhada nasceu em Buzi, Moçambique. Estudou na Universidade de Sussex e doutorou-se no St. Catherine’s College, na Universidade de Oxford, com uma investigação sobre a história colonial portuguesa em África. Actualmente, é professor de História de África e do Médio Oriente na California State University, e ensina Narrativas Coloniais e Pós-Coloniais no Centro de Estudos Sociais da...

ler mais