Inicio\GRANTA PortugalTinta da China Brasil\
ENTRAR
ITENS: 0
TOTAL: €0
[CESTO VAZIO]
subscrever NEWSLETTER
AUTOR

Cândido de Figueiredo

Cândido de Figueiredo (Lobão, Tondela, 19 de Setembro de 1846 – Lisboa, 26 de Setembro de 1925) foi um intelectual celebrado, poeta, escritor e jornalista.
Destinado à vida eclesiástica, fez os estudos preparatórios eclesiásticos e concluiu o curso de Teologia no seminário episcopal de Viseu, mas depois matriculou-se na Universidade de Coimbra, onde concluiu a formatura em Direito. Em 1876, fixou-se em Lisboa como advogado. Em 1881, foi nomeado secretário-geral da Bula da Cruzada e, no ano seguinte, professor provisório do Liceu Lisboa, passando a funcionário do Ministério da Justiça, onde chegou a subdirector-geral. Foi governador civil de Vila Real e secretário particular do ministro das Obras Públicas Bernardino Machado. Como poeta, publicou o primeiro livro aos 20 anos, «Quadros Cambiantes», recebido positivamente por Pinheiro Chagas, Castilho e Mendes Leal. Como jornalista, colaborou em numerosos periódicos, como «Panorama», «Aljubarrota», «Lusitana», «Bem Público», «Notícias» (depois «Diário Popular»), «Crisálida», «Revista de Portugal e Brasil», «Ocidente», entre muitos outros, tendo também fundado e dirigido «A Capital». Uma das áreas em que se notabilizou foi a da língua portuguesa. Como lexicólogo, dedicou-se à correcção de erros na ortografia, na prosódia e na sintaxe. Criou uma espécie de consultórios, como a secção «Falar e Escrever» no «Diário de Notícias», mantendo uma secção semelhante no «Jornal do Comércio», do Rio de Janeiro. Fez parte da comissão encarregada de fixar as bases da ortografia (1911) e elaborou o «Novo Dicionário», que teve quatro edições em vida. Pelo seu labor, Cândido de Figueiredo foi eleito sócio correspondente da Academia das Ciências de Lisboa em 1874, chegando a ser seu presidente. Era sócio do Instituto de Coimbra, da Sociedade Asiática de Paris, do Grémio Literário do Pará e da Real Academia Espanhola. Foi um dos fundadores, com Luciano Cordeiro, da Sociedade de Geografia de Lisboa.
A sua bibliografia é vastíssima, com dezenas de títulos englobando poesia, prosa, traduções e os já referidos estudos sobre a língua. Mas desse extenso rol não consta, habitualmente, talvez por pudor, o livrinho «Entre Lençóis - Episódios Inocentes para Educação e Recreio de Pessoas Casadoiras», escrito sob o pseudónimo Guilhermino.
Livros deste autor
Livros deste autor: