Inicio\GRANTA PortugalTinta da China Brasil\
ENTRAR
ITENS: 0
TOTAL: €0
[CESTO VAZIO]
subscrever NEWSLETTER
AUTOR

Rudyard Kipling

Rudyard Kipling nasceu em 1865, em Bombaim. Poeta, jornalista e autor de contos, a sua obra revolucionou este último género literário.
Aos seis anos de idade, Kipling foi levado com a irmã para Inglaterra, conforme era habitual entre as famílias britânicas na Índia. Seguiram-se cinco anos de infelicidade, na casa de acolhimento, em Southsea. Este período é retomado com alguma amargura no conto «Baa, Baa, Black Sheep».
Em 1878, Kipling ingressou no United Services College, um colégio de segunda categoria destinado a filhos de oficiais do exército. Aí surgiram os seus primeiros versos, que resultaram numa publicação de autor, em 1881. As histórias que escreveu para jovens rapazes, numa série intitulada «Stalky and Co» (1899), são um relato destes anos, sendo Beetle um personagem autobiográfico.
Depois de terminar os estudos, entre 1882 e 1889, Kipling trabalhou como jornalista na Índia. Nesta época, produziu um conjunto de histórias, apontamentos e poemas que o tornariam famoso antes mesmo de se estabelecer em Inglaterra, em 1889. A publicação de «Departmental Ditties», «Plain Tales from the Hills» e «Soldiers Three» conferiu maior consistência à reputação do escritor.
Em 1892, Kipling casou com Caroline Balestier, irmã do seu agente literário nos Estados Unidos, tendo o casal permanecido em Vermont durante cinco anos. Nesta cidade, nasceu a obra que universalizou o escritor: «O Livro da Selva» («The Jungle Book»). A primeira edição, de 1894, foi um sucesso estrondoso e imediato.
De regresso a Inglaterra em 1896, publicou «Kim» — geralmente considerada a sua obra-prima — em 1901, seguindo-se «Just So Stories», livro infantil também aclamado pelo público.
Kipling manteve-se um assíduo viajante. Em 1900, partiu para a África do Sul, onde decorria a Guerra Bóer. Apesar dos textos impressionantes que escreveu sobre a guerra, o facto de defender convictamente o recurso à violência e o fortalecimento do imperialismo trouxeram--lhe o antagonismo de muitos sectores de opinião no Reino Unido.
Considerado o poeta laureado oficioso (Kipling recusou esta e outras honras civis), foi, em 1907, o primeiro escritor inglês galardoado com o Prémio Nobel. Nos anos seguintes, o trabalho de Kipling foi-se tornando cada vez mais obscuro. A marginalização literária e social agravou-se com a morte do seu único filho, em 1915.
Rudyard Kipling morreu em 1936, encontrando-se sepultado na Abadia de Westminster. Por concluir, deixou «Something of Myself», uma autobiografia publicada postumamente.
Livros deste autor
Livros deste autor: